Sustentação financeira da relocalização

Informação

Sustentação financeira da relocalização

Uma pessoa quer mudar de vida. Que recursos precisa? Onde é que arranja? O que precisa realmente? Todos podem relocalizar-se? Partilha de experiências (de projecto) de vida.

Membros: 111
Última atividade: 26 Maio, 2015

Fórum de discussão

duvidas sobre icentivos para turismo rural

Iniciado por ana lara laranjeira nunes. Última resposta de JP Pedro Allen 5 Fev, 2014. 2 Respostas

bom dia, esntrei neste blogue na tentativa de entender alguns parametros, neste mundo tão brucratico que é o pedido de icentivos para turismo rural. tenho uma quinta com 3 ha, onde estou a fazer…Continuar

Subsidios Ecoturismo

Iniciado por JP Pedro Allen 5 Fev, 2014. 0 Respostas

Boa tarde ,Gostaria de saber se existem subsidios para o ecoturismo.  Muito obrigado.Continuar

Novos povoadores e afins -

Iniciado por Sara Anahory Vapaos. Última resposta de Sara Anahory Vapaos 26 Jul, 2012. 25 Respostas

  Talvez valha a pena pesquizar...  http://novospovoadores.pt/Continuar

Tags: povoar

Petição Banco/Bols de Terra Pública

Iniciado por paulo jorge morgado jacinto. Última resposta de Pedro Manuel 5 Jan, 2012. 3 Respostas

Olá,Recebi nomeu e-mail esta mensagem. Acho que merece a nossa atenção e, no meu caso, também assinei. Assinem e divulguem!Olá,Acabei de ler e assinar esta petição online:«Banco/Bolsa de Terras…Continuar

Tags: Banco, Terra

Plano Operacional do Potencial Humano, vulgo POPH - Medida 6.1

Iniciado por Chelonia mydas. Última resposta de João Leitão 31 Dez, 2010. 1 Resposta

Para as Associações sem fins lucrativos que estejam envolvidas em Desenvolvimento Social e Combate à Exclusão Social existe uma Medida no POPH que pode ser interessante para dar formação a…Continuar

Tags: POPH, formação, financiamento

O nosso projecto:Quinta Nemus

Iniciado por Quinta Nemus 13 Set, 2009. 0 Respostas

Aqui fica o nosso blog onde podem acompanhar o nosso projecto e ver como andamos a fazer a transição!:)http://quintanemus.blogspot.comUm abraçoContinuar

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Sustentação financeira da relocalização para adicionar comentários!

Comentário de Quinta dos 7 Nomes em 26 fevereiro 2013 às 23:08

E a propósito de woofing, estamos a organizar um curso de Earthships com a equipa do projecto www.theposh.org, uma base de dados de voluntariado gratuita para projectos de bioconstrução.

http://www.quinta7nomes.com/curso-earthships.html

Comentário de Nuno em 4 junho 2010 às 11:08
O WWOOFing, como diz a Pati, é um excelente modo não só de aprender técnicas como de conhecer todas as implicações quotidianas de viver no meio rural. Vale a pena escolher um anfitrião que se aproxime daquilo que se pretende, é possível ver a lista completa com uma pequena descrição no bem organizado site do WWOOFPortugal: http://www.wwoof.pt/
Comentário de África das Joaninhas - Pati em 16 fevereiro 2010 às 9:26
Eu acho que a tua pergunta estranha, pois a única pessoa que realmente pode responder a isso és tu.
Mudar de vida pode ser muita coisa. Ninguém melhor do que tu sabe o que precisas. Dependendo do que tu queres e do que tu podes oferecer poderás encontrar um sitio para ti. Esta é uma viagem que ninguém pode fazer por ti. É preciso ter coragem e saber-se bem o que se quer, o resto acaba por acontecer.
Para já, um conselho, se gosta do mundo rural, junta-te a um programa de voluntariado como WWOOF.org e descobre como os outros encontraram as suas soluções, Tenho a certeza que vais perceber que cada caso é um caso.
Comentário de Ana Lopes em 12 outubro 2009 às 20:19
Olá,

Deram umas dicas mesmo boas! Obrigada :)
Agora vou fazer o curso de introdução á permacultura, em Sintra.
E depois talvez vá passear até ao Porto até à hortadaformiga...

Também acho que a futura associação deve ter um papel importante na formação. Talvez num futuro próximo isso já seja uma realidade.
Comentário de paulo jorge morgado jacinto em 11 outubro 2009 às 21:39
Já agora, alguém sabe de onde se possa aprender algum instrumento musical em Viseu a baixo custo: é para os meus miúdos (e para mim se tiver tempo)?

Mais uma coisa: a Direcção Regional de Agricultura e das pescas do Centro faz umas pequenas formações (1/2 dia) sobre agricultura: em Viseu, Coimbra, castelo branco e outros locais. Mas vejam a página da DRAPC.
Comentário de paulo jorge morgado jacinto em 11 outubro 2009 às 21:33
Olá Nuno e Ana,
Tenho experiências parecidas às do Nuno em termos de aprendizagens e, de facto, também se aprende muito com os vizinhos.
Reforçando o que o Nuno diz, penso que se aprende muito pelo voluntariado. Por exemplo, numa minga em Chão de Sobral, aprendi uma maneira de cavar em grupo alternativa à que se faz na terra dos meus pais (possivelmente, também fariam assim na terra deles mas nem os meus pais, nem os vizinhos, se recordariam - sabem que com a emigração dos anos 60/70 deve ter havido uma erosão dos conhecimentos rurais)
Chamava ainda a atenção para o que aparece em sites como o Youtube. Depois temos de aplicar.
Outra coisa: não sei se é possível em todos, mas há a possibilidade de se frequentar disciplinas avulsas nos estabelecimentos de sensino superior.
Também, há que estar atentos às formações modulares e creio que vai haver muito disso (realizadas por entidades privadas ou pelo IEFP).
Mas gostaria de dizer que há também os conhecimentos nos familiares: por exemplo, eu andei a aprender a fazer pão com o meu sogro.
Depois podemos ainda construir as formações. Por exemplo, a associação de permacultura podia fazer formação. Até podia acreditar-se como entidade formadora para ter apoios. Mas também podemos organizar grupos e pagando chamar formadores. Podemos ainda, chegar junto dfe uma entidade que faz formação e dizer: "olhe temos estes formandos que quereriam ter esta formação" e a entidade proporcionar.
Jà agora, esta questão de nos unirmos para prendermos é uma das coisas que torna importante que num determinado território (que não convém ser muito extenso) as pessoas se conheçam (daí, ir tentando dar a conhecer o espaço que é o grupo Guarda/Viseu, áreas por ande ando e certamenbte está na mente dos criadores de outros grupos geográficos).
Já agora, chamo a tenção para os workshops do Dirk (quer em termos do que vai fazendo mas sobretudo da disponibilidade que ele tem para fazer, nomeadamente com base nos seus conhecimentos), na Quinta do Tapado (ver grupo Lugar do Dragão) em Oliveira do Hospital.
Chamo também a atenção para o Encontro Verde e outros wokshops da Quinta Cabeça do Mato.
Depois, como diz o Nuno, temos que adaptar a nossa vida pessoal e profissional. Nem sempre é possível.
Comentário de Nuno em 11 outubro 2009 às 19:56
Olá Paulo Jacinto,

Obrigado pelos links, que desconhecia totalmente e prometo ver nos próximos dias com grande interesse.

Cumprimentos!
Comentário de Nuno em 11 outubro 2009 às 19:56
Olá Ana,

Tive (e tenho) exactamente o mesmo problema em encontrar locais onde pudesse aprender coisas que não posso praticar no quotidiano por enquanto e aqui ficam algumas soluções que encontrei, fazendo estas coisas nos tempos livres:

Fazer queijo e manteiga: Fui a uma queijaria no Porto (sou do Minho) e perguntei lá se conheciam alguem que pudesse ensinar-me- deram-me um contacto de alguem que faz queijos artesanais de vaca e ovelha na Maia e que não se importa de me aturar aos Domingos.

Apicultura: perguntei na cooperativa agricola local por alguns contactos e também no forum de apicultura (http://abelhas.forumvila.com/). Vale a pena procurar uma Associação de Apicultores na sua zona, existem por todo o país.
Encontrei um senhor que me deixa acompanhá-lo com gosto nas suas saídas.

Horta: Inscrevi-me na Agrobio que tem cursos em Lisboa e Famalicão em regima pos laboral e fim de semana (http://www.agrobio.pt/)

Conservação de alimentos: através dos cursos da Horta da Formiga no Porto (http://www.hortadaformiga.com/main.cfm)

Transumância e animais: Projecto Eco Aldeia da iniciativa Criar Raizes, em S.Pedro do Sul tem um grande envolvimento positivo com a pastoricia e a comunidade- é o maior rebanho comunitário do país, todos dividem trabalho. É também útil para se ter uma ideia do que é viver num espaço rural em isolamento (que descobri que não é para mim :) ).

Encontrei mas ainda não realizei outras relacionadas com fabrico de vestuário, gestão florestal, guia de natureza, tratamento de pomares, avicultura, entre outras que conto fazer num espaço de 1-2 anos. Claro que tudo isto é difícil sem uma actualização quotidiana do ritmo de trabalho mas ajuda a ter uma noção das vocações.

Cumprimentos!
Comentário de Paulo Silva de Pombal em 10 outubro 2009 às 20:53
Trés interessant Mr Jacinto.
Merci.
:-)
Comentário de paulo jorge morgado jacinto em 10 outubro 2009 às 20:35
Em França, e outros países da Europa, incluindo Espanha (ver site português abaixo referido), têm sido desenvolvidas acções especificas para facilitar a instalação em zonas rurais. Em França, existe, até, uma feira da instalação em meio rural. Deixo aqui um endereço de um portal francês onde está centralizada essa informação:
www.installation-campagne.fr
Outro site francês:
www.village.tm.fr
No Canadá, surgiu um projecto chamado Make way for Youth ou Place aux Jeunes, que também abordava esta problemática. Aqui fica o site:
http://placeauxjeunes.ca
Curiosamente, tiveram uma espécie de franchisada em França. Até, enviei e orientei uma estagiária lá. Mas acho que a organização francesa evaporou-se.
Em Portugal, há um projecto: www.novospovoadores.pt
Creio que o Ecoliving também trabalha neste campo.
 

Membros (110)

 
 
 

Publicidade

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros, especializada na facilitação de vida a Empreendedores de Transição para as Sustentabilidades.

Impulsionamos a Permacultura como filosofia e método de design em Portugal desde janeiro de 2009.

Fomos pioneiros na adaptação do Modelo de Transição à cultura e economia portuguesas!

© 2017   Criado por João Leitão.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço